Técnicas e dicas sobre a Pesca de Praia
25/10/2011
0 comments
Share

Técnicas e dicas sobre a Pesca de Praia

A pesca de arremesso em praia
Segundo especialistas, para esse  tipo de pesca, é preciso observar alguns detalhes importantes
pesca02 Técnicas e dicas sobre a Pesca de Praia
(Por ww.pesca.com.br | Fotos: Divulgação)
A pesca de praia é realizada, em sua grande maioria, de arremessos. Muitos fatores podem
influenciar nesse tipo de pesca, sendo que os principais são as marés, as condições metereológicas, a piscosidade do local, entre outros fatores. Além disso, para ficar mais fácil de compreender,
podemos ainda dividir a pesca de praia em dois tipos, levando-se em consideração o local: pesca em praias fundas (de tombo), ou pesca em praias rasas.
As praias de tombo são aquelas em que a profundidade aumenta rapidamente, logo no início, com pouca seqüência de ondas. Isto dá uma certa vantagem ao pescador no arremesso.
O pescador nem mesmo precisa molhar os pés na água para lançar sua isca.
As praias rasas caracterizam-se por ter sua profundidade aumentando aos poucos e por apresentarem uma série de ondas que gera canais ou valas, onde o pescador tem de identificar em quais destes canais correm os peixes.

Canais para pesca

A identificação dos canais por onde passam os peixes é necessária e simples. Uma simples visualização do movimento da ondas, vendo onde ela perde a espuma (antes de quebrar) identifica a localização dos canais. Nestes pontos já identificados é que a isca deve ser jogada, testando-se um a um cada canal. Normalmente, a praia possui três canais, com uma distância de cerca de 25 a 30 metros entre cada um, sendo que o último é o mais fundo e o mais longe. Além disto, tem-se de observar que os canais vão ser eficazes na maré cheia, sendo que, em outras marés, o ideal é o arremesso mais longo, para pontos onde os peixes se localizam. Quanto à correnteza, você deve observar seus movimentos. Em caso de maré correndo, o lançamento deve ser feito em direção ao lado oposto da correnteza, sem esticar a linha do molinete.

As marés

Como já comentado anteriormente, a maré que normalmente propicia melhores resultados para a pesca
de praia é a cheia. Isto porque é nesse momento que começa a movimentação de todos os seres que vivem sob a areia e que são alimento natural dos peixes, que, sabendo disso, aproximam-se mais. Os pequenos animais, que são as tatuíras, sarnambis, siris, minhocas de praia, corruptos e outros, são atrativos para os peixes.

Condições físicas do local

Quando se está procurando um local adequado para a pesca de praia, fatores como navios encalhados próximos à arrebentação, pequenas ilhas, rios que deságuam na praia, pedras e outros podem ser muito importantes. Isto porque a existência de peixes é quase que garantida nestes locais.

 
Condições  metereológicas

Devem servir de observação para o pescador os seguintes itens:

Tempo nublado:
pode-se pescar em beira de praia durante todo o dia, com bom
proveito;

Tempo aberto:
primeiras horas do amanhecer e nas últimas do entardecer.

Outro fator a que se deve dar importância são os ventos. Procure sempre utilizar linhas o mais fina possível (pois ela vai sofrer menos a influência do vento e da correnteza). Além disso, a temperatura da água deve ser observada, pois a maioria dos peixes se afasta do litoral com o esfriamento das águas. A temperatura ideal é de 19ºC a 22ºC.

 
Iscas
As iscas mais usadas na pesca de praia são normalmente as naturais, principalmente os animais do próprio local. Além disso, uma boa dica é a de recolher esses pequenos animais na maré baixa, quando estão mais expostos. Entre as principais iscas, estão os sarnambis, os tatuíras, as minhocas de praia e principalmente os corruptos. Além desses, o tradicional camarão pode ser utilizado (sempre descascado), assim como a sardinha (em toletes ou filés). Mas nada melhor do que a isca do próprio local, que sempre dá mais resultado. Além de escolher a isca mais adequada, você
deve ter um grande cuidado quando for amarrar a isca no anzol. Caso não a prenda de maneira adequada, ela pode sair voando na hora do lançamento, ou cair com a movimentação da água. A maneira adequada de se iscar é fisgando uma das pontas da isca e ir empurrando até a ponta do anzol sair na outra extremidade. Aí, deixe a ponta do anzol exposta, pronta para ferrar o peixe.
 
Dicas
Equipamentospesca01 Técnicas e dicas sobre a Pesca de Praia
Para a pesca de praia, alguns equipamentos são um pouco diferentes dos utilizados para outras modalidades. Como o arremesso tem de alcançar distâncias maiores, a vara tem de ser maior, a linha mais fina, entre outros. Além disso, alguns acessórios são muito importantes, como o suporte de varas (descanso ou secretário). Sem ele, fica muito complicado trocar as iscas sem encostar o equipamento na areia e acabar danificando a engrenagem de molinetes e carretilhas. Um equipamento imprescindível na pesca de praia é o chicote. Para facilitar a indicação dos equipamentos, podemos dividir a pesca de praia em três tipos:
• Pesca leve – o equipamento para essa pesca deve estar muito bem balanceado, a sensibilidade e paciência é que vão levar ao sucesso da pescaria. Essa é uma das maneiras mais difíceis de pescar, pois quem está acostumado com peixes maiores pode ter problemas com os peixinhos. Para facilitar sua escolha de um material ideal, segue a indicação de um conjunto muito bom para esse tipo de pesca:

Molinete: Marine Sports MS 1000
– Vara: Marine Sports Amazon PS 602-H

Linha: Super Nylon 0,23 mm
– Anzol: Maruseigo 12, 14 e 16
– Chumbo:
pirâmide, entre 25 g e 40 g
– Girador: nº 3
• Pesca média
é a modalidade mais praticada em beira de praia, exigindo muita técnica, com ocorrência de peixes de diversos tamanhos. Após o lançamento, o ideal é colocar a vara no suporte e esperar a fisgada. Para facilitar sua escolha de um
material ideal, segue a indicação de um conjunto muito bom para este tipo de pesca:
– Molinete: Marine Sports MS 2000
– Vara: Marine Super Cast PS 902H
– Linha: Super Nylon 0,33 mm
– Anzol: Maruseigo 14, 16, 18 ou 20

Chumbo: pirâmide, entre 30 g e 80 g• Pesca pesada
esse equipamento é ideal para os grandes exemplares “briguentos” por excelência. Para facilitar sua escolha de um material ideal, segue a indicaçãode um conjunto muito bom para esse tipo de pesca:
– Molinete: Marine SportsMS 4000
– Vara: Marine Super Cast PS 1102 H
– Linha: Super Nylon 0,37 mm-
-Anzol: Maruseigo 14, 16 ou 20 ou Suzuki 16, 17 ou 18
– Chumbo: pirâmide, carambola, com garra se peso entre 60 g e 120 g.

 

 

www.pescanapraia.com

Comments

No Comments Yet! You can be first to comment this post!

Write comment