Iscas naturais pesca de praia
25/10/2011
4 comments
Compartilhe

Iscas naturais pesca de praia

ISCAS NATURAIS PESCA PRAIA

Depois da escolha e montagem correta dos conjuntos de pesca e seus acessórios terminais (chicotes, chumbos, pernadas, anzóis etc), os tipos de iscas e sua forma de apresentação aos peixes são os fatores mais importantes para se ter sucesso na pescaria de praia.
As diferentes regiões de nosso extenso litoral têm iscas e manhas particulares, mas há aquelas que podemos considerar universais, ou, pelo menos, as mais usadas por iniciantes ou inveterados na modalidade.
De forma geral, a produtividade é sempre maior quando a isca escolhida é viva ou fresca.
Quando isso não é possível, ela pode ser armazenada para uma pescaria futura. Ao “iscar” no anzol, independentemente do tipo, vale lembrar que a ponta do anzol deve ser deixada livre, quase sempre aparente, para não atrapalhar na fisgada.

Cuidado com excesso de elástico para fixar a isca no anzol.


Corrupto:

Esse crustáceo é considerado a melhor isca para a pesca de praia.
Pode ser encontrado em praias rasas de areias duras e escuras do litoral brasileiro.

– Captura: Feita durante a maré baixa (ente -0,2m e 0,1m) com auxílio de uma bomba de sucção confeccionada em PVC.

Ele se aloja nos pequenos orifícios que ficam soltando água na areia. O pescador deve ficar atento à tábua das marés.

– Dicas: Os corruptos são iscados preferencialmente vivos, inteiros ou em forma de “bolsinha”.

Para sua conservação, são colocados dentro de uma garrafa plástica com um pouco de sal grosso, completada com a própria água do mar e, em seguida, congelada.

 

 

Camarão:

Dos  tipos de iscas naturais pesca de praia é a mais popular, obtendo sucesso na captura de quase todos os peixes.
A eficácia dos resultados depende muito da qualidade do camarão, que deve ser preferencialmente fresco e sem conservantes químicos (como o metabissulfito de sódio).
Usa-se também o camarão desidratado em sal iscado em pedaços, na maioria das vezes sem casca.
Os mais usados são ferrinho, sete barbas e branco. No período de defeso encontramos o camarão cinza.

– Dica: Para a conservação dos camarões, cortamos suas cabeças com o auxílio de uma tesoura, lavando-os em seguida com água do mar e colocando-os em recipientes como pequenas embalagens
plásticas, saquinhos ou potes de margarina. Assim, estão prontos para ir para o congelador.

 

 

Minhoca de praia:

Outra boa isca na beira de praia, temos bons resultados com betaras, maria luízas, cocorocas, bagres e principalmente pampos, embora não seja encontrada em todas as praias.

– Captura: Nas praias com areias mais escuras, a minhoca é atraída com restos de peixe colocados na entrada de sua toca, na forma de pequenos furos na areia.

Quando aparece para pegar a “isca”, deve ser puxada com as mãos para fora, com cuidado, para não romper seu corpo.

Em praias de areias mais claras e fofas, costuma-se usar a enxadinha para chegar até ela.

– Dica: As minhocas são  conservadas com fubá e embaladas em saquinhos plásticos, bandejas de isopor ou jornais. Então, podem ser congeladas.

 

 

Sardinha:

É a mesma que encontramos nas peixarias para nosso consumo.

As espécies diferem de acordo com a região.

Dica: Pode ser iscada em pedaços ou em filés. Para conservá-las, enrolamos em jornal e levamos ao congelador.

 

 

 

Sarnambis:

São as conchas encontradas sob a superfície de praias com areia escura, para capturá-las, basta dentro d’água afundar as mãos na areia e pegá-los, é muito fácil de achar as conchinhas.

Dica: Usar o sarnambi é fácil, basta quebrar a conchinha e iscar o miolo no anzol.

 

 

 

Lula:

Encontrada praticamente em qualquer peixaria.

Na praia, usa-se geralmente as lulas pequenas, cortadas em tiras ou pedaços.  A maior vantagem é que dificilmente se solta do anzol.

– Dica: A lula pode ser congelada em pequenos pacotes, dentro de saquinhos plásticos.

 

 

 

Saquaritá:

É uma espécie de caramujo encontrado nas pedras, quando a maré vaza.

Quebra-se a casca e retira-se o molusco para iscar.

– Dica: A casca é muito difícil para se quebrar, aconselha-se ter em mãos um tipo de martelinho (objeto mais pesado) para quebrar a casca.

 

 

 

Tatuí:

Também conhecido como tatuíra, é aquele pequeno crustáceo que pode ser observado correndo e se enterrando na parte rasa de algumas praias.

– Captura: Feita quando as ondas quebram e começam a recuar.  Deve-se cavar com força e agilidade para encontrá-lo, com as mãos ou com uma peneira.

– Dica: PAra iscá-los, tira-se a casca, entra com o anzol na parte da cauda(parte mais fina) e sai na cabeça, deixando as patas viradas para fora e com o auxílio do elastricot finalizamos a amarração.

E pode ser iscado com casca por inteiro da mesma forma.

 

 

 

Outras iscas:

Pequenos peixinhos vivos (como as manjubas), caranguejos (a conhecida “Maria Farinha”) e outras, encontradas particularmente em determinadas praias.

 

Defeso do camarão sete-barbas

O defeso é a época de proibição da pesca do camarão sete-barbas pelo IBAMA, para a preservação durante o período reprodutivo da espécie. Ele normalmente vai de outubro até dezembro.
Na falta do popular sete-barbas, o camarão cinza também pode ser usado, com bons resultados.

www.pescanapraia.com

Comentários

  1. Carlos Eduardo
    Carlos Eduardo outubro 25, 22:54
    Excelente post , sabe me dizer se em todas as praias encontramos esta biodiversidade de iscas naturais ?
    • pescanapraia
      pescanapraia outubro 25, 23:02
      Prezado Carlos , não são em todas as praias por exemplo , que encontramos o corrupto e a minhoca do mar , estas iscas são encontradas com facilidade em " praias rasas " , quando a tábua da maré apresenta oscilação abaixo de 0,4 m , fazendo com que fiquem mais visíveis para captura . No litoral sul por exemplo , encontramos corruptos , minhocas do mar , tatuí com mais facilidade , porém , não podemos descartar as demais iscas como o camarão , a lula , o filé de sardinha , que podem ser comprados frescos e congelados adequadamente para pescas futuras , que mesmo assim apresentam excelentes resultados .
  2. luiz de oliveira
    luiz de oliveira abril 25, 20:15
    Parabéns pelas dicas e reportagens!!!
  3. PADUA
    PADUA abril 26, 17:44
    eu constumo pesca em ubatuba uso sempre camarão,lula e sardinha não tenho que reclama muito boa mesmo grt PADUA

Escrever comentário

Seus dados não será publicado! Seu endereço de email não será publicado. Também outros dados não serão compartilhados com terceira pessoa. Os campos obrigatórios marcados como *