Pesca de Arraias
12/04/2012
9 comments
Share

Pesca de Arraias

 

Entre os grandes peixes que podem ser fisgados na modalidade de praia, há um grupo que muitas vezes desperta reações de temor e até repulsa por parte dos pescadores. Já presenciei, numa série de ocasiões, linhas de pesca sendo sumariamente cortadas ao se perceber que uma “delas” tinha sido fisgada. Estou me referindo às arraias, cujas representantes mais frequentes em nossas praias, ao menos na região Sudeste, são as conhecidas como arraias-manteiga (gênero Gymnura), lixa e prego (ambas do gênero Dasyatis).
Por experiência própria, posso dizer que lidar com elas não é nenhum bicho de sete cabeças. O que é necessário, isso sim, é exercitar a “virtude” pela qual todos nós, pescadores, somos conhecidos – a paciência – e ter muita cautela ao manuseá-las. Em muitos torneios em que o peso dos peixes é o principal fator para a contagem de pontos, as arraias são os principais objetivos de muitos competidores, e não é à toa: as menores não costumam pesar menos de dois quilos.
Mas basta ter tranquilidade e material adequado para trazer essa guerreira para a areia. Enquanto em grande parte do Sudeste e Sul elas são costumeiramente capturadas e soltas, vale dizer que, no Nordeste, são muito apreciadas na culinária.

arraia1 Pesca de Arraias

O que usar?

Na pesca de arraias, o maior desafio é cansá-las rapidamente. Fortes, elas têm por hábito prenderem suas grandes barbatanas peitorais na areia e dali não saírem facilmente. Portanto, é fundamental usar material forte o suficiente para tirá-las do fundo e mantê-las na meia-água, onde a resistência oferecida é menor. Um bom conjunto com essas características pode ser montado com os seguintes equipamentos:

arraia-1 Pesca de Arraias


Vara:
de ação média a pesada, com 3,6 a 3,9 metros. Molinete: da mesma categoria (numeração 4 000 a 6 000), com um bom sistema de freio. Linha: a mais indicada para pescar essas guerreiras é a de 0,26 mm (de monofilamento ou 0,17mm de multifilamento). Pescadores mais experientes podem usar espessuras menores (0,20 a 0,23 mm) sem problemas. Anzóis: resistentes e relativamente grandes, como os modelos Mutu, SSW, Mini Shiner Hook, Octopus e Izumedina nos tamanhos 14 a 16. Mas nada impede que o pequeno Maruseigo 10 também funcione. Iscas: as mais produtivas são as de peixes. Para usar em filés ou pedaços, a sardinha, a manjuba e o farnangaio são campeões; mas pequenos roncadores e carapicus vivos também podem ser usados. Chicotes e pernadas: as arraias fisgadas em beira de praia costumam estar próximas ao fundo; são, por isso, geralmente fisgadas na primeira pernada acima da chumbada. O chicote pode ter uma única pernada ou até duas, com uma distância de 120 cm entre os rotores, para deixar a linha bem solta para as iscas se posicionarem na areia. As pernadas podem ter cerca de 60 cm. Pesos:como a intenção é arremessar a uma média distância (30 a 50 metros) e travar o conjunto, as chumbadas do tipo pirâmide ou pião, com cerca de 90 gramas, são as mais indicadas.Durante a briga…Nos primeiros instantes após a fisgada, a arraia leva bons metros de linha, e então simplesmente para. É hora de aguardar e ser paciente; se a linha for forçada, certamente arrebentará. O correto é esperar que ela se movimente de novo para então imprimir força e dar algumas “maniveladas”, sempre dentro do limite de resistência da linha. Caso ela trave novamente junto ao fundo, repita o processo quantas vezes forem necessárias, num lento jogo de paciência. Se a arraia for grande, com 10 quilos ou mais, é comum até deixarmos o caniço na espera (com a fricção devidamente regulada, nunca fechada) até que ela se canse um pouco mais.

Dicas de manuseio

Esta é uma dúvida de muitos pescadores: quando a arraia se cansa e chega à areia, como deve ser tirada da água? Quando a ideia é consumi-la, o bicheiro pode ser usado diretamente. Na pesca esportiva, porém, o cuidado para soltá-la é maior. Assim que ela estiver vencida, já na areia, coloque o caniço na espera e segure-a pelos espiráculos, como são conhecidas as duas cavidades presentes logo atrás de seus olhos. Então, utilize um alicate para retirar cuidadosamente o anzol de sua boca. Ao segurar a cauda, em cuja base está o grande e pontudo aguilhão (“ferrão”) que é recoberto por muco tóxico, firme as mãos um palmo abaixo da base, de preferência usando uma luva. Apesar do perigo maior ser pisar em uma arraia dentro da água, fora dela o animal costuma se debater dando chicotadas com a cauda, fique atento.

 

www.pescanapraia.com

Comments

  1. Jaelson Januário da Silva
    Jaelson Januário da Silva outubro 09, 22:32
    Amigos gostei muito das explicações aqui escritas, pois no último domingo 7/10 fisguei uma destas, tinha bastante força, mas como todo pescador iniciante faltou paciência forcei muito puxando bastante a linha até trincar minha vara de 4,5m de fibra de vidro e como era esperado a linha rompeu e perdi essa maravilhosa arraia. Jaelson de Maceió Alagoas.
    • Alexandre
      Alexandre Author outubro 16, 16:48
      Prezado Jaelson , É sempre uma emoção enorme fisgar um exemplar de bom porte , muita adrenalina mesmo . Com certeza não faltará oportunidade para o amigo poder fisgá-la novamente , lembre-se , ao fisgá-la e trazê-la a beira da praia , tome os devidos cuidados com o seu ferrão , pois o mesmo pode causar ferimentos graves . Registre o momento da captura com fotos e em seguida libere o animal de volta a água , para que outros pescadores possam ter o mesmo privilégio de poder fisgá-las ! Sucesso e boa pescaria !
    • Annibal
      Annibal abril 06, 19:52
      Semana passada perdi uma arraia tbm,me falaram que era uma manta.Estava pescando de artificial no Costão,a arraia era realmente um monstro,ela pulava muito,devia ter uns 15-20 kg.A linha acabou arrebentando no nó de multifilamento.
      • Alexandre Bouças
        Alexandre Bouças Author abril 13, 12:33
        Prezado Annibal , tudo bem ? Realmente , travar uma briga com uma arraia desta é loucura , não há nó que resista a uma tamanha tração , o desgaste é enorme . Sucesso e boas pescarias !
  2. Sandro Honorato
    Sandro Honorato abril 25, 21:42
    Estava pescando na praia a linha deu um arranque e quando chegou no final extremamente rápido ela arrebentou com extrema força e a linha era uma 26 lbs não deu tempo nem de reação. Lendo a matéria e pelo local não tenho dúvida que foi uma arraia.
    • Alexandre Bouças
      Alexandre Bouças Author Maio 24, 19:14
      Prezado Sandro , tudo bem ? Sem sombra de dúvida que a pesca de arraia é uma das mais emocionantes , um verdadeiro cabo de guerra entre o peixe e o pescador . Na próxima com certeza você conseguirá vencer esta batalha ... Sucesso e boas pescarias !
  3. Marcus
    Marcus setembro 01, 00:06
    Boa noite. Me chamo Marcus Vinícius e sou de Itaipuaçu-Maricá-RJ. Essa semana fisguei duas raias manteigas. Foi muito emocionante. Parecia que ia quebrar a minha vara. Consegui trazer as duas. Soltei uma delas e a outra acabei levando para consumo. Depois pesquisando na internet descobri que estão na lista proibida para pesca devido ao risco de extinção. A partir de hoje sotarei todas. Vamos ser conscientes pescadores e nos preocuparmos com nosso playground.
    • Alexandre Bouças
      Alexandre Bouças Author setembro 22, 19:26
      Prezado Marcus , tudo bem ? Sem dúvida alguma , a pesca de arraia é uma das mais emocionantes com certeza , pois é firmado um verdadeiro " cabo de guerra " para tentarmos trazê-la à areia . Sua atitude foi correta , temos de liberar sempre , principalmente espécies que estão em extinção . Sucesso e boas pescarias !
  4. Vinícius Cardoso
    Vinícius Cardoso setembro 13, 05:56
    Ontem quebrei o meu record, maior arraia manteiga que eu já peguei. Tinha aproximadamente de 40 a 45kg, brigou muito, levei uns 30/40 min pra conseguir colocar ela na coca. Após a fotografia a mesma foi liberada para seu habitat natural.

Write comment