Pescada Cambucu
14/06/2012
0 comments
Compartilhe

Pescada Cambucu

Pescadinha Pescada Cambucu

Nome:Pescada Cambucu

Nome científico: Cynoscion virescens

Água doce ou salgada: Salgada

Família: Sciaenidae

Características: Peixe ósse da família Sciaenidade que vive em cardumes e tem hábitos diurnos. Atinge o tamanho máximo de 95 centímetros de comprimento e peso aproximado de 14 kg. O recorde brasileiro e mundial é de 13,6 kg, mas em média mede 45 cm de comprimento e pesa 1,5 kg. A espécie possui o corpo prateado e dorso mais escuro, cor típica em peixes diurnos com bom mimetismo (camuflagem). A primeira nadadeira dorsal apresenta as bordas enegrecidas. A segunda, pequenas pintas escuras em seus raios. Já a nadadeira caudal é escura. As outras são claras e/ou amareladas.

Hábitos: A pescada é encontrada em pequenos ou grandes cardumes nadando próxima ao fundo durante o dia e movendo-se à noite para a superfície. Alimenta-se, principalmente, de camarões e, ocasionalmente, de pequenos peixes.

Curiosidades: É uma espécie com grande valor comercial e pescada em larga escala por causa da carne branca, delicada, saborosa e considerada excelente. Além da carne, a bexiga natatória também é comercializada para produção de cola e gelatina. Freqüentemente, é vendida fresca ou salgada nos mercados. Apesar de sua aparência feroz, a espécie é mansa e lenta, mas os pescadores devem evitar provocá-la e ter muito cuidado no momento da soltura ou embarque. Seu grande porte e a formidável dentição são perigosos ao pescador, pois sua mordida pode provocar grandes danos.

Onde encontrar: A espécie habita praticamente em todo o litoral brasileiro, desde a região Norte até a Sudeste. É pescada durante o ano inteiro, mas com maior freqüência nos meses de verão, quando os juvenis se aproximam mais dos estuários e das praias. Por ser uma espécie nectônica demersal, vive na coluna de água, porém junto ao fundo. Costuma habitar águas costeiras relativamente rasas sobre fundos de areia ou lama. São mais freqüentes nas águas afastadas, em profundidades entre 6 e 70 metros, mas sempre bem próximas das áreas de influência da desembocadura de rios.

Dica para pescá-lo: A modalidade mais praticada é a rodada. Durante o percurso do barco, procure variar a altura em que a isca passa para descobrir onde o cardume está comendo. Depois de localizá-lo, basta manter a linha na mesma altura que outros peixes serão pegos.

Fonte – Revista Pesca & Cia – Por: Romulo Otuzi Brotto Foto/Ilustração: Geraldo Moura Publicado em: 05/2012

 

www.pescanapraia.com

Comentários

Ainda não há comentários! Você pode ser o Primero a comentar esse artigo!

Escrever comentário

Seus dados não será publicado! Seu endereço de email não será publicado. Também outros dados não serão compartilhados com terceira pessoa. Os campos obrigatórios marcados como *